Biblioteca Pe. Moreau
Anúncios

9º ano – Encontro com João Pedro Roriz

A Biblioteca Pe. Moreau, em parceria com a Editora Paulus, proporcionou o encontro dos alunos do 9º ano do Ensino Fundamental com o escritor João Pedro Roriz!
João Pedro RorizAutor de diversos livros infantojuvenis, dentre eles a obra “Eros e Psique” baseada em um antigo mito grego, Roriz falou aos alunos sobre a existência e a importância dos mitos desde a antiguidade até os dias atuais, como os mitos embasaram o enredo de diversos outros textos e obras conhecidas, além de relacioná-los com a realidade da juventude atual.
Roriz contou brevemente sobre sua trajetória como autor e respondeu aos questionamentos dos alunos, aguçando a curiosidade dos mesmos quanto a leitura do livro “Eros e Psique” que será feita no próximo bimestre!
Para conhecer mais sobre o autor e sua obra, acessem o site: https://www.joaopedrororiz.com/
Confiram abaixo momentos desse encontro:

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Anúncios

2º ano – A roupa nova do rei

O clássico conto de Hans Christian Andersen“A roupa nova do rei” – foi apresentado aos alunos do 2º ano do Ensino Fundamental durante as aulas de Biblioteca!
Roupa nova do reiA história mostra como um rei muito vaidoso, preocupado apenas com a aparência, acaba sendo enganado por dois falsos tecelões que o fazem passar por tolo na frente de toda sua corte. O conto trata da vaidade humana e as consequências geradas pelo seu exagero.
A contação foi feita através da encenação dos alunos enquanto a história era narrada. Com essa participação, eles puderam se colocar no lugar dos personagens e refletir sobre a importância da humildade. Além disso, ao final, a biografia de Andersen foi apresentada, bem como, sua importância para a literatura infantil universal!

 

 

JDI e II – Parábolas de Jesus

No mês de maio, o Colégio Santa Maria está realizando a Semana da Espiritualidade, uma das semanas comemorativas dos 70 anos do colégio. Para trabalhar a espiritualidade com as turmas da Educação Infantil, foram apresentadas aos alunos algumas das Parábolas de Jesus, narrativas breves, utilizadas nas pregações e sermões de Jesus com a finalidade de transmitirem ensinamentos.

 

Jardim I – O Bom Samaritano
Bom SamaritanoNas aulas de Biblioteca, o Jardim I conheceu a Parábola do Bom Samaritano, uma história que Jesus contou para explicar sobre amar o próximo sem preconceitos. Na parábola, o samaritano poderia ter ficado feliz com o sofrimento do homem, porque os judeus eram inimigos dos samaritanos. Mas o samaritano não viu um inimigo ou um problema. Ele viu um homem como ele, que precisava de ajuda. Ele não ficou indiferente, ele ajudou. O samaritano amou de verdade. A parábola foi encenada aos alunos e pode ser assistida no vídeo abaixo:

 

 

Jardim II – O Semeador
SemeadorPara as turmas do Jardim II foi apresentada a  Parábola do Semeador. Nesta história, um semeador deixou caírem sementes no caminho, em terreno rochoso e entre os espinhos, e elas se perderam, mas quando as sementes caíram em boa terra, cresceram e multiplicaram-se. A parábola do semeador nos adverte a respeito das circunstâncias e atitudes que podem impedir qualquer pessoa que tenha recebido a semente da mensagem do evangelho de produzir uma boa colheita. O resultado que a semente da Palavra terá dependerá do solo, dos corações daqueles que ouvem a Palavra. A parábola encenada pode ser conferida no vídeo abaixo:

 

 

Exposição 8º ano – O noviço

A Biblioteca Pe. Moreau recebeu a exposição da peça “O noviço” apresentada pelos alunos do 8º ano do Ensino Fundamental!
o-juiz-de-paz-na-roca-quem-casa-quer-casa-o-novicformato-certooAo longo do 1º bimestre, os alunos do 8º ano fizeram a leitura da peça “O noviço” de Martins Pena, uma comédia de costumes cujo enredo busca dar destaque aos problemas vividos na sociedade da época (1845), de modo indireto e por meio de cenas engraçadas. Na peça, Martins Pena critica o lugar do dote naquela sociedade do séc. XIX, filhos que são obrigados a fazerem escolhas que não desejam em função dos pais, a vida religiosa como meio de fuga da realidade e o papel secundário da mulher na sociedade.
Sob a orientação dos professores de Língua Portuguesa Tiago Fernandes e Rita Sógi, os grupos de alunos escolheram os atos que gostariam de representar e os encenaram para as turmas do 6º ao 9º ano que visitaram a exposição. Antes da peça, os monitores da exposição situavam os visitantes através da explicação sobre o livro, o autor e a importância deste para a compreensão histórico-sociológica do seu tempo.

 

 

JDI – De lagarta a borboleta!

A natureza é cheia de belas e misteriosas surpresas, como a brilhante metamorfose de lagartas em borboletas! Essa linda transformação foi acompanhada pelos alunos do Jardim I durante as aulas de biblioteca!
JDI - Borboleta7Com a ajuda dos jardineiros do colégio, colocamos uma lagarta dentro de um vidro, com alimentação adequada, para que os alunos acompanhassem seu ciclo de vida. Após alguns dias como lagarta, ela prendeu-se em seu casulo e lá permaneceu por 2 semanas quando, já completamente formada, a borboleta saiu de seu casulo. Os alunos visualizaram todas as fases: lagarta, casulo e, por fim, borboleta.
LagartaPara complementar o aprendizado, as crianças ouviram a contação do livro “Eram dez lagartas” de Debbie Tarbett que, além de trazer informações sobre as lagartas, ensina a contagem regressiva às crianças através de uma narrativa rimada. Após a contação, foi passado um vídeo sobre a metamorfose das lagartas e os alunos puderam conhecer a borboleta já transformada.
Na última aula de biblioteca da semana, as crianças foram ao ar livre para devolver a borboleta à natureza, eles ficaram encantados!

 

 

 

Semana Mauricio de Sousa

Durante o mês de abril, a Biblioteca Pe. Moreau realizou a Semana Maurício de Sousa para as turmas do 2º ao 5º ano do Ensino Fundamental!
Mauricio de SousaMaurício de Sousa, nascido em Santa Isabel, é um dos mais célebres cartunistas, o pai da Turma da Mônica. Ele iniciou sua trajetória como criador de histórias em quadrinhos no dia 18 de julho de 1959, quando seu primeiro enredo protagonizado pelo cachorrinho Bidu foi publicado em um jornal. Mônica, sua personagem mais conhecida, foi criada em 1963.  É o mais famoso e premiado autor brasileiro de história em quadrinhos e membro da Academia Paulista de Letras.
Os quadrinhos de Mauricio de Sousa têm fama internacional, tendo sido adaptados para o cinema, para a televisão e para os vídeo-games, além de terem sido licenciados para comércio em uma série de produtos com a marca dos personagens. Há inclusive um parque temático da Turma da Mônica em São Paulo.
Para o autor, é possível educar e alfabetizar por meio das histórias em quadrinhos:
“Em meus lançamentos nas livrarias, onde tenho contato direto com meus leitores, é comum algum pai dizer que seu filho aprendeu a ler com a Turma da Mônica. O lúdico sempre foi fonte de interesse da criança, e a linguagem dos quadrinhos é especial nesse caso, pois trabalha a memória visual juntamente com a de leitura. O resultado é alguém interessado em ler apesar dos programas de TV, dos videogames e outras diversões modernas que tiram o tempo de leitura. Além disso, existem diversas outras aplicações em sala de aula”.
O objetivo dessa semana especial, foi trazer ao mundo da criança as histórias desse autor que há muitas gerações encanta a todos com as aventuras da Turma da Mônica e mostrar ao aluno a importância das histórias em quadrinhos e o quanto o brasileiro Maurício de Souza representa nessa área.

 

 

 

 

4º ano – O grito do rio Tietê

Os alunos do 4º ano do Ensino Fundamental participaram de uma aula especial sobre o rio Tietê, a importância da preservação das águas e do meio ambiente.
O grito do rio Tietê“O grito do Rio Tietê”, de Amir Piedade, traz uma narrativa emocionante da história do rio Tietê, desde a nascente, em Salesópolis, até desaguar no rio Paraná. Nesse caminho, o rio, que nasce limpo, recebe o lixo e o esgoto das cidades. Fica poluído, quase sem vida. Doente, grita por socorro, e as pessoas começam a tomar consciência da necessidade de limpá-lo, para que a vida possa voltar.
Para envolver os alunos, a contação dessa história foi feita através da gravação de um áudio, em 1ª pessoa, do rio contando sua história e, enquanto a narrativa era ouvida, as reações do rio eram encenadas. Após a contação, foi exibido um vídeo com imagens do rio Tietê – onde a água é tratada, cuidada e, depois, onde é mais poluída, cortando a cidade de São Paulo.
A contação dessa história proporcionou a reflexão de questões muito importantes e decisivas para o futuro, especialmente, para as próximas gerações. Bens naturais como a água, por exemplo, é algo indispensável à vida humana, e são as pequenas atitudes erradas do cotidiano, como jogar lixo no chão e desperdiçar água, que contribuem para o mal maior que vemos todos os dias. É importante que mudemos nossa conduta, também, no sentido de questionar e cobrar das autoridades competentes, que desenvolvam projetos e ações eficazes no combate à destruição de rios, bem como, da natureza de modo geral.

 

 

Estatísticas do blog

  • 120,879 cliques

Clique no botão seguir e insira seu e-mail.

Junte-se a 26 outros seguidores

Follow Biblioteca Pe. Moreau on WordPress.com