Biblioteca Pe. Moreau

Início » Artigos publicados por tauanycpazini

Arquivo do autor:tauanycpazini

Anúncios

Especial Natal!

Um novo tempo se aproxima. Encerra-se mais um ciclo e, é chegada a hora de uma profunda reflexão acerca de tudo que se viveu ao longo desse tempo. É chegada a hora de agradecer, de rever comportamentos, sentimentos, ações realizadas e não realizadas, para, então, preparar-se para um renascimento.
Pensando nisso, a Biblioteca Padre Moreau preparou para os alunos uma aula especial, falando sobre Natal – O nascimento de Jesus. O objetivo era encantar a todos com a magia e a importância do verdadeiro significado do natal na vida do cristão.
Natal1Preparou-se um cenário especial, característico do momento, fez-se a narrativa, enquanto as crianças, no papel das principais personagens, encenavam tudo o que estava sendo dito. Logo após a contação, houve a gravação de um vídeo, no qual, todos os alunos cantaram uma música natalina. Ao final, foi feita uma reflexão sobre as distorções de sentido da festa do natal, que vêm sendo impostas pelo capitalismo consumista.
Concluiu-se a reflexão, enfatizando que, aquilo que se é, e o que se faz em função do outro, a forma como se vê e age diante das situações que se apresentam, pensando sempre no bem comum, partilhando aprendizados, espalhando generosidade, amando e perdoando, é sem dúvida, a melhor maneira de seguir o exemplo deixado por Jesus.
Ao final da aula, os alunos que se destacaram como leitor no decorrer de 2017 foram presenteados com livros e um certificado!

 

 

 

Anúncios

A Cigarra e a Formiga

Você conhece a famosa fábula “A Cigarra e a Formiga”? Aquele na qual a formiga trabalhava enquanto a cigarra só pensava em cantar? Pois bem, essa conhecida fábula foi encenada de maneira divertida e bem humorada aos alunos do Jardim I e II, mostrando a importância de realizarmos nossas tarefas e não sermos preguiçosos, pois, ao final, nosso esforço será recompensado. Aborda também, a importância de sermos generosos e solidários uns com os outros.
No vídeo abaixo é possível assistir a encenação da fábula que foi feita para o encerramento das Aulas de Biblioteca!

 

 

 

Exposição “Eros, Filia e Ágape”

A exposição “Eros, Filia e Ágape: o amor na Mitologia Grega” foi realizada pelos alunos do 9º ano EF na Biblioteca Pe. Moreau!
A monitoria apresentou aos visitantes as três formas de amor através da contação de história de mitos que exemplificavam cada uma dessas formas e através de livros que continham histórias sobre o amor.
Segue abaixo, texto da profª Rita Sogi que explica o trabalho feito no 9º ano EF:
Quem não gosta de ouvir histórias, ainda mais de amor? Foi exatamente pensando nisso que os alunos do 9º ano do Fundamental 2, sob a orientação da professora de Língua Portuguesa, Rita Sógi, apresentaram três histórias da mitologia grega: “Eros e Psiquê”, exemplificando o relacionamento entre um casal; “Dámon e Pítias”, o amor entre amigos; e “Prometeu” o  amor universal. Em uma roda, os contadores incentivaram os ouvintes a relacionar as três formas de amar, sobretudo, fizeram-nos refletir sobre esses três tipos na vida real. Os exemplos e comentários que os ouvintes trouxeram foram emocionantes. Nada melhor do que encerrar as apresentações anuais de trabalhos do Fundamental 2, na Biblioteca Pe. Moreau, com o maior dos sentimentos. Afinal, traduzindo os quatro rapazes de Liverpool: “Tudo que precisamos é de amor.”

 

 

Encenações no 4º ano!

As Aulas de Biblioteca do 4º ano EF utilizaram de uma estratégia muito querida pelos alunos: a encenação! Confiram abaixo algumas das histórias contadas com a utilização desse recurso e que proporcionaram aos alunos o contato com diferentes gêneros literários!

 

Livro: Marilu – Eva Furnari
MariluMarilu achava tudo chato e sem graça. Andava sempre aborrecida em seu mundo monótono e sem cor, até que, certo dia, viu uma garota carregando uma inacreditável lanterna multicolorida. Decidida a comprar uma igual, foi em busca da loja vermelha e escolheu a lanterna mais colorida de todas. Qual não foi sua surpresa, porém, quando o novo brinquedo começou a ficar cinza! Voltou à loja para protestar, mas os Pimpolhos lhe revelaram que o problema não estava nas coisas, mas em sua maneira de olhar. 
A contação dessa história foi feita através de encenação e buscou mostrar aos alunos que, a maneira de enxergar o que existe e/ou acontece à sua volta faz diferença e pode influenciar no estado emocional e nas coisas práticas do cotidiano. O mau humor, a amargura e outros sentimentos ruins são prejudiciais e, geralmente, o problema pode estar em quem, por causa da intolerância e inflexibilidade, não dá abertura para novas possibilidades.
Após a reflexão, os alunos realizaram uma dinâmica na qual deveriam fazer coisas diferentes e consideradas impossíveis de realizar. Essa simples brincadeira mostrou que, precisamos ser flexíveis em algumas situações, bem como, perceber que nem sempre é fácil cumprir determinadas exigências, principalmente aquelas que servem apenas para satisfazer caprichos de alguém.

 

Conto: “A divisão dos gansos” – Livro: O homem que contava histórias – Rosane Pamplona e Sônia Magalhães
O homem que contava históriasO conto, de tradição russa, traz a história de um camponês que através da esperteza consegue vencer os percalços da vida, sem deixar de lado a honestidade e valorizando a sabedoria e a humildade.
A contação foi feita com a participação de alunos e professores no papel dos personagens, encenando as ações da história sem utilizar a fala.  Os alunos espectadores deveriam interpretar as mensagens não ditas oralmente e desvendar o que havia por trás da divisão dos gansos realizada pelo camponês e pelo ambicioso comerciante.

 

Conto: “Tia miséria” – Livro: A flor de Lirolay e outros contos da América Latina – Celina Bodenmuller e Fabiana Prando
A flor de lirolayVocê sabia por que existe a miséria no mundo? O conto “Tia miséria” narra essa origem! Na história, uma velha simples e miserável faz um acordo com a Morte: a velha a liberta de um encantamento e em troca pede para viver para sempre!
A contação foi feita em roda e, enquanto a história era narrada, os alunos interpretavam as ações e emoções dos personagens, tornando-o cômico e divertido.  O objetivo da história foi de, proporcionar ao aluno uma viagem à América Latina e sua cultura através de um conto popular cheio de ensinamentos e uma boa dose de humor. Além disso, visou também, discutir alguns comportamentos que são desnecessários à conduta humana, inclusive das crianças.

 

Aulas na Biblioteca Infantil!

A Biblioteca do Infantil está sempre inovando em suas aulas e estratégias de contação de história, com o objetivo de instigar a imaginação, criatividade e interesse do aluno pela leitura. Confiram abaixo algumas das histórias contadas e atividades realizadas durante as aulas de Biblioteca!

 

Jardim I – Pesquisa sobre Minhocas:
Minhoca paçocaO livro “A minhoca Paçoca” da autora Mari Piaia traz, em versos rimados, a rotina de trabalho de uma minhoca. A história foi contada aos alunos do Jardim I e slides foram mostrados com imagens do trabalho que as minhocas fazem na terra e qual sua importância para a natureza.
Após a contação, os alunos saíram com lupas pelo jardim e horta da escola procurando por minhocas, que, ao final, foram mostradas em um pote com terra. Os alunos ficaram encantados ao verem de perto uma minhoca e como elas se comportam na terra, além de conhecer o trabalho feito por esse animal tão pequeno, mas de tamanha importância para todos nós.

 

 

Jardim II – “Hugo está com soluço” de Sophie Schmid:
O livro traz uma divertida história de amizade e solidariedade ao lidar com um problema típico do corpo humano: o soluço! 
Hugo está com soluçoNo livro, Hugo, o coelho, deixa todos os animais irritados com seus soluços. Seus amigos tentam ajudá-lo com remédios caseiros cada vez mais estranhos, mas nenhum funciona. Ainda bem que Maria, o esquilo-fêmea, tem uma ideia para resolver o problema de vez. Qual será?
Descubram no vídeo abaixo as receitas malucas dadas pelos animais para curar o soluço e qual delas foi a que resolveu o problema de Hugo!

 

 

Pré – “O pintinho azul” de Donald Buchweitz:
Pintinho azulO livro traz uma história sobre bullying e superação, pois, Piu-piu-piu é um pintinho bem diferente: ele é azul! Isso provoca reações variadas em todos a sua volta e a convivência na escola pode não ser tão fácil. Porém, junto com sua mãe, o pintinho azul enfrenta os problemas e mostra que ser diferente pode ser muito bom.
A contação dessa história trouxe uma importante reflexão aos alunos sobre nossas ações e atitudes para com o outro, valorizando as diferenças como sendo algo positivo, acolhendo os amigos novos e ajudando o próximo com algo que tenha dificuldade. Ao final, os alunos realizaram uma brincadeira na qual o pintinho azul era o salvador das crianças que viravam estátua no pega-pega. A brincadeira foi utilizada para fixar o ensinamento adquirido em sala através de algo divertido!

 

 

Pré – Caixa surpresa das sensações:
A bruxinha medrosaO livro “A bruxinha medrosa” da autora Layn Marlow conta a divertida história da bruxinha Mila, atrapalhada e cheia de medos! Diferente das outras bruxas, Mila tem medo de tudo, até dos ratinhos que precisa usar nas poções, o que gera muita confusão! Será que Mila vai superar seus medos?
O objetivo da aula foi trabalhar os medos que temos, principalmente o medo do desconhecido, e que precisamos aprender a superá-los. Ter medo faz parte da vida, desde que isso não te atrapalhe e limite suas ações no dia a dia.
Após a contação, os alunos realizaram uma atividade com a Caixa das Sensações, onde diversos objetos foram colocados dentro da caixa e os alunos deveriam enfrentar o medo do desconhecido para tentar adivinhar qual objeto estaria lá dentro. Todos quiseram participar da atividade, e a caixa do medo se transformou em Caixa dos Corajosos!

 

 

1º ano – Branca de Neve e os diversos anões:
branca_de_neveA contação de história foi feita em formato de leitura dramatizada da narrativa. Esse clássico conto de fadas da literatura infantil nos ensina que a verdadeira beleza está em nosso interior e que a compaixão e solidariedade dos anões salvaram a heroína da história, mostrando como nossas boas ações refletem na convivência e auxílio ao próximo.
Após conhecer a versão original da história da Branca de Neve e os sete anões, de tradição oral passada de geração em geração, os alunos foram instigados a desenhar novos anões a partir da sua imaginação, com características e nomes diferentes, mostrando que novas versões podem ser criadas a partir do original!

 

 

1º ano – “Pinóquia” de Jean Claude:
PinóquiaEssa linda história traz uma continuação para o clássico Pinóquio, que após realizar o seu sonho e se tornar um menino de verdade, ganha três irmãos de madeira criados por Gepeto. Assim como Pinóquio, cada um tem seu sonho: Júnior quer ser de plástico….  O segundo quer ser músico…. Já a pequena Pinóquia…  Quer ler, estudar e aprender de tudo. A Fada Azul vai ter muito trabalho para atender aos pedidos e entender que cada um faz as próprias escolhas da vida!
A contação teve por objetivo apresentar um conto clássico original (mostrado em vídeo) e uma versão criada a partir dele. Além disso, trabalha a importância de sempre falar a verdade, quais as consequências que a mentira ocasiona e que ignorar os avisos dos pais e adultos podem trazer muitos perigos às crianças.
Conhecendo essas diferentes versões, os alunos escreveram e desenharam, em seu Pequeno Livro, qual a parte da história que mais gostaram e alguns criaram uma história diferente para Pinóquio, tornando-se autores e ilustradores de seu próprio livro!

 

 

2º ano em “Branca de Neve e as sete versões”

Branca de Neve“Todos conhecem a história de Branca de Neve. Mas imagine como seria a vida da princesa se ela casasse com o Caçador? Ou se o Espelho Mágico mentisse para a Madrasta? Ou se a Branca de Neve preparasse para os Sete Anões uma deliciosa torta com maça envenenada?”. Pois essas são algumas das divertidas versões contadas no livro “Branca de Neve e as sete versões” de José Roberto Torero!
O livro foi trabalhado nas Aulas de Biblioteca do 2º ano EF e, por meio de votação, os alunos escolheram quais os desfechos que eles queriam para as versões narradas. Após a contação, os alunos foram incentivados a criarem o seu próprio final para a história da Branca de Neve, mostrando que, a partir de um conto clássico, podem-se criar diferentes versões utilizando da criatividade e imaginação.
No vídeo abaixo é possível conhecer alguns dos diferentes finais imaginados pelos alunos do 2º ano, assistam!

 

 

3º ano na Biblioteca!

No decorrer do segundo semestre, as Aulas de Biblioteca do 3º ano EF utilizaram de diversas estratégias de contação de histórias, sempre com a participação e interação dos alunos, seja no momento da contação ou em alguma atividade posterior. Abaixo é possível ver fotos de algumas dessas aulas. Confiram!

 

“Sopa de botão de osso” de Aubrey Davis e Dusan Petricic:
Sopa de borão de ossoO livro narra a missão de um mendigo, que ao chegar a uma cidade abandonada por seus moradores, que se mostram tão frios quanto a neve, promove a união, o trabalho coletivo e dá a todos uma bela lição de vida. A contação da história promoveu uma importante reflexão acerca da discriminação social e a falta de união entre as pessoas, criando um grande obstáculo no caminho da harmonia, da coletividade e da convivência em geral. Além disso, o livro mostra que, o calor humano aquece o coração e a solidariedade alimenta a alma.
No início da aula, foi feita uma dinâmica cantada com a música “O que é que tem na sopa” e, ao final, propôs-se uma atividade na qual, uma panela grande foi colocada no centro de uma roda de alunos e eles precisavam se alimentar com colheres de cabos enormes. O segredo da atividade era perceber que, um deve alimentar o outro, já que seria impossível alimentar a si mesmo com uma colher de cabo tão grande, objetivando alcançar a solidariedade e o trabalho em equipe.

 

 

“O amigo da onça” – Conto do livro “Viagem pelo Brasil em 52 histórias” de Silvana Salerno:
Viagem ao BrasilO conto narra a história de uma onça traiçoeira que pede ajuda a um homem, que passava por uma estrada, para se libertar de uma armadilha. Num gesto de compaixão e confiança o homem a liberta. Mas, logo que se vê livre, a onça avança para comê-lo. A partir daí eles fazem um acordo, consultam outros animais da floresta para saber se a onça está certa em agir assim ou não, e ao final, é o macaco quem dá uma grande lição a onça, mostrando que o bem se paga com o bem.
Os alunos foram caracterizados como personagens da história e se divertiram ao encenar as ações durante a contação, ao final, fizeram reflexões sobre a importância de se construir relações baseadas na verdade, na confiança e no respeito ao próximo, e que essa relação de respeito e cuidado, deve haver também, entre o homem e os animais, pois cada um dos seres tem o seu lugar no mundo.

 

 

“Na floresta dos cinco sentidos” de Leonardo Mendes Cardoso:
Floresta dos cinco sentidosDurante a reunião anual, os cinco sentidos do corpo são discutidos pelos bichos da floresta em uma divertida e surpreendente história. Quais serão os animais que poderão exemplificar perfeitamente o tato, o olfato, a audição, o paladar e a visão?
A contação dessa história abordou as potencialidades que o ser humano possui através dos sentidos, e a capacidade de desenvolvê-los de maneira diferente, adequando-os às necessidades da vida. Além disso, buscou ajudá-los a desenvolver, de forma divertida, a oralidade e espontaneidade do aluno por meio da participação na contação da história, pois, através de um seminário, os alunos desempenharam os papeis dos animais convidados para a reunião.
Ao final, participaram de uma dinâmica com os olhos vendados, utilizando de outros sentidos para adivinhar o objeto que estava a sua frente.

 

 

“O Grúfalo” de Julia Donaldson e Axel Scheffler:
O grufaloEm formato de teatro de fantoches, a contação dessa simples e divertida fábula mostra como, usando de astúcia e imaginação, um ratinho vai criando um monstro terrível e assustador – o Grúfalo – e diverte-se espantando seus predadores. Porém, ao final, se espanta ao ver sua imaginação personificada à sua frente!
A história foi feita aos alunos para mostrar como sobreviver na sociedade cruel e egoísta na qual vivemos hoje, sem precisar deixar de lado a criatividade, a imaginação, a alegria e o dom da inteligência na hora de encarar as mais difíceis situações que surgem pelo caminho.