Biblioteca Pe. Moreau

Início » Periódicos » Educação

Educação

Disponíveis para empréstimo na Biblioteca Pe. Moreau!

 

AGOSTO / 2017

Educação

CAPA – p.44
 A escolha certa
Cada vez mais, escolas adotam processos estruturados na hora de contratar. Reduzir o turnover – e os custos dele decorrente – e garantir uma maior identificação do professor com a escola são algumas das vantagens.
CAPA / EXPERIÊNCIAS – p.52
Modelo também chega a escolas menores
Profissionalização e inovação podem ser vistas em colégios de diversos perfis.
ENTREVISTA – p.10
Complexidade à mostra
Para o neurocientista Fernando Louzada, é preciso que o mundo da educação rompa tendência de separar fenômenos biológicos dos culturais, como se não fossem inter-relacionados.
EDUCAÇÃO 20 ANOS – p.34
Sob medida
III Grande Encontro da Educação reúne temas essenciais para os gestores.
POLÍTICAS PÚBLICAS – p.36
A fissura do fórum
Mudanças promovidas pelo MEC esvaziam entidade e provocam criação de instância alternativa. Com o racha político, fiscalização do Plano Nacional de Educação fica prejudicada, assim como o próprio PNE.
APRENDIZAGEM – p.56
A neurociência ajuda a ensinar matemática
A matemática é imprescindível. Muitos alunos, porém, não veem sua aplicabilidade, perdem o interesse e viram um desafio para o docente. A neurociência cognitiva traz indicações que podem revolucionar o ensino da matemática, tornando-se uma ferramenta poderosa para trabalhar a criatividade, a motivação e o conteúdo de outras disciplinas.
EDUCAÇÃO NO MUNDO – p.62
A guerra da lição de casa
Em Nova York, movimento para abolir as tarefas pós-escola e deixar as crianças mais novas livres para brincar – além de liberar pais da obrigação de acompanhá-las nos estudos – toma corpo entre moradores do Brooklyn.
PSICANÁLISE & EDUCAÇÃO – p.68
O psicanalista dos contos de fadas
Para o austro-americano Bruno Bettelheim, violência e tabus contidos nessas narrativas tinham o poder de atração sobre as crianças por seu conteúdo humano e por simbolizarem a saga do herói, correspondente ao desenvolvimento delas próprias.

___________________________________________________________________________________________ 

JUNHO-JULHO / 2017

eDUCAÇÃO

CAPA – p.40
O bê-á-bá da Base
Após a divulgação da terceira versão da Base Nacional Comum Curricular, especialistas nas áreas de alfabetização e educação infantil colocam em xeque mudanças conceituais incorporadas por equipe ligada ao novo governo.
CAPA / FORMAÇÃO DOCENTE – p.45
Longo caminho
Preparação de docentes já em atividade é principal desafio para incorporação da BNCC.
CAPA / EDUCAÇÃO INFANTIL – p.46
Infância em foco
Mudanças na BNCC retomam debate sobre o lugar da escrita na creche e na pré-escola.
ENTREVISTA – p.08
A força das relações
Um dos personagens retratados em filme sobre o universo do ensino médio brasileiro, o professor diretor André Luis Barroso está conseguindo mudar o jogo em sua escola ao dialogar e conseguir o envolvimento de alunos e professores.
EDUCAÇÃO 20 ANOS – p.32
Vida em transtorno
Doenças contemporâneas, síndrome comportamentais continuam a afligir o cotidiano dos trabalhadores da área de educação.
BETT EDUCAR 2017 – p.34
O mantra da inovação
Ao buscar “novos horizontes”, feira focou mudanças pelas quais a educação está passando e ainda deverá passar.
LETRAMENTO – p. 56
Compreender bem para ensinar melhor
A alfabetização é uma aprendizagem complexa que, para além da aquisição do sistema alfabético de escrita, pressupõe a inserção do sujeito no universo letrado; por isso, é uma ampla meta educativa na constituição cognitiva, social e política.
EDUCAÇÃO PROFISSIONAL – p. 62
As travas para a expansão
Vista como alternativa para engajar alunos do ensino médio, formação técnica precisará superar obstáculos para aumentar número de matrículas e ser consistente.
PSICANÁLISE & EDUCAÇÃO – p.66
Aliança terapêutica com os pais
Para a psicanalista argentina Arminda Aberastury, cuja obra sofreu influência de Melanie Klein, uma detalhada anamnese familiar tem papel central no tratamento de crianças.

____________________________________________________________________________________________ 

MAIO / 2017

01_CAPA EDUCAÇÃO 239.indd

CAPA – p.38
O X do problema
Dados do Censo Escolar mostram que os anos finais do ensino fundamental continuam marcados por altos índices de abandono, reprovação e baixo aprendizado. Como esse fenômeno afeta a qualidade da educação.
CAPA / ESCOLAS PRIVADAS – p.48
Passagem menos dolorosa
Do acompanhamento próximo do aluno à formação de professores e orientação das famílias, estratégias ajudam a superar momento delicado da trajetória escolar.
EDUCAÇÃO 20 ANOS – p.34
E o problema persiste
Índices de proficiência e a difusão do hábito de leitura continuam a ser um grave problema social; formação docente é entrave para melhorar o cenário.
EDUCAÇÃO NO MUNDO – p.54
O xadrez da mobilidade
Sistema educacional alemão está entre os melhores do mundo, mas enfrenta um desafio conhecido no Brasil: permitir maior mobilidade social.
DIDÁTICA / CIÊNCIAS – p.60
Para mover o ensino de física
A escassez de laboratórios de ciências nas escolas brasileiras torna a física excessivamente abstrata e limita o interesse dos estudantes.
BETT EDUCAR / 2017 – p.66
Presença do futuro
Inteligência artificial estará entre os temas de destaque da feira de educação e tecnologia deste ano.
ENSAIO FOTOGRÁFICO – p.72
O olhar em tempos de matemática
Em meio ao biênio dedicado à disciplina, Educação traz este especial em homenagem às relações entre paisagem urbana e formas e padrões geométricos.
INCLUSÃO – p.80
Todo apoio para aprender
Crianças são diferentes, e aquelas com necessidades especiais ou dificuldades são um desafio para o docente. Uma das estratégias indicadas para o acompanhamento desses alunos é a avaliação assistida, método que tem o objetivo de avaliar o processo de aprendizagem, e não só medir resultados.
HISTÓRIA – p.90
Língua portuguesa em perspectiva
Painel feito em livro por Carlos Alberto Faraco mostra a consolidação de preconceitos linguísticos e o quanto eles atrapalham o ensino do idioma no país.
PSICANÁLISE & EDUCAÇÃO – p.96
A construção da identidade
Tendo ele próprio vivido uma busca identitária desde cedo, Erik Erikson modificou a teoria freudiana sobre o desenvolvimento psicossexual.

_________________________________________________________________________________________

ABRIL / 2017

01_CAPA EDUCACAO 238.indd20

CAPA – p.28
 Um mar de dados à procura de sentido
“Comparável aos melhores do mundo”, sistema de informações da educação brasileira capitaneado pelo Inep busca o caminho da transparência pública e da efetividade para a melhoria dos resultados educacionais.
CAPA / HISTÓRIA – p.33
Mutações
Ao longo de seus 80 anos, foco do Inep modificou-se bastante.
CAPA / PERSPECTIVAS E DESAFIOS – p.34
Garimpo moderno
Pesquisas longitudinais e mineração de dados permitem refinar o olhar sobre os fenômenos educacionais.
EDUCAÇÃO 20 ANOS – p.26
Consciência negra
A diminuição da desigualdade social melhorou em termos quantitativos, mas ainda carece de políticas mais eficazes para incrementar o acesso a uma educação de qualidade.
ENSINO MÉDIO – p.36
Em busca da luz
Enquanto a Base Nacional Comum Curricular para o médio não é aprovada – do que dependem várias definições – sobram dúvidas para a implementação da nova lei para a etapa.
ENSINO MÉDIO / ESCOLAS PARTICULARES – p.40
A lancha e o cargueiro
Para analistas, sistema privado deverá liderar inovações.
ENSINO E DIFUSÃO – p.42
A hora da matemática
Biênio da Matemática joga o foco no ensino da disciplina que é o grande desafio para o país.
COGNIÇÃO – p.46
O pensamento Espacial
Ele desempenha um papel fundamental tanto na atividade científica quanto na aprendizagem de ciências – permite que nos orientemos e manipulemos o espaço que nos rodeia.
PSICANÁLISE & EDUCAÇÃO – p.50
A descoberta de si pela imagem
Para o médico e psicanalista francês Jacques Lacan, o bebê só distinguirá o que lhe é interno ou externo ao reconhecer-se, ou ao Outro, na visão projetada no espelho.

_________________________________________________________________________________________

MARÇO / 2017

BOOK EDUCACAO 237.indb

CAPA – p.30
Reflexão com base na prática
Com objetos de estudo definidos a partir da prática profissional dos mestrandos, mestrado profissional ganha cada vez mais espaço na educação, seja na gestão ou na docência.
CAPA / FORMATO E IMPACTO – p.38
Complemento à formação
Modalidade profissional possibilita preencher lacunas dos cursos universitários.
ENTREVISTA – p.06
Dúvidas e ceticismo
Professores do ensino médio na rede estadual paulista falam sobre como veem a proposta do governo federal para reforma da etapa e comentam as atuais condições nas escolas onde lecionam.
LEITURAS EDUCADORAS – p.26
Resistir para existir
Sem assumir as consequências da liberdade pessoal ou coletiva, continuaremos reféns de uma aceitação impensada da realidade.
EDUCAÇÃO 20 ANOS – p.28
Acesso à informação
Nas últimas décadas, houve produção significativa de dados sobre a educação brasileira levantados por órgãos públicos. Mas falta, ainda, divulgá-los melhor.
PESQUISA – p.42
Crença docente
Levantamento feito pelo Cenpec dá indícios de que, apesar de não darem respostas categóricas a favor da reprovação, professores ainda creem em seu poder de estabelecer a justiça na escola.
SAÚDE – p.48
O desafio da boa alimentação
Índices alarmantes de obesidade infantil aumentam a responsabilidade das instituições de ensino em relação à alimentação dos estudantes e à conscientização das famílias para o problema.
MEDIDA SOCIOEDUCATIVA – p.52
Educar no claustro
Condições particulares de atuação dos educadores da Fundação Casa fazem com que muitos deles prefiram atuar ali a trabalhar nas escolas públicas regulares.
PSICANÁLISE & EDUCAÇÃO – p.58
A importância do ambiente
Para Donald Winnicott, fundador da psicanálise para crianças na Grã- Bretanha e discípulo de Melanie Klein, o bom funcionamento do laço com a mãe é questão chave para uma organização sadia do eu.

__________________________________________________________________________________________

JANEIRO-FEVEREIRO / 2017

BOOK EDUCACAO 236.indb

CAPA – p.26
No radar
Setor de educação básica vira objeto de atenção de investidores em todo o mundo. Mudanças já em curso tornam mais difícil subsistir sem crescer.
CAPA/ESCOLAS – p.36
Crescer ou vender?
Dilema bate à porta de donos de escolas que lutam para ofertar educação de qualidade.
CAPA/HIGH SCHOOL – p.38
Ajuste curricular
Escolas buscam oferecer equivalências de disciplinas para facilitar o ingresso de alunos em universidades estrangeiras.
NEUROCIÊNCIA E LINGUAGEM – p.42
5 mitos e evidências sobre bilinguismo infantil
“Só é um verdadeiro bilíngue quem adquiriu as duas línguas desde cedo.” “Aprender um segundo idioma na infância atrapalha a fluência na língua nativa.” Esses e outros vaticínios têm sido ouvidos com frequência sobre o bilinguismo. A ciência, porém, tem trazido novos conhecimentos sobre a aquisição precoce de várias línguas.
EDUCAÇÃO 20 ANOS – p.48
A formação e os jovens
Requisitos esperados de aprendizes sofreram forte mudança nas últimas duas décadas, muito em razão das novas dinâmicas trazidas ao mundo pelo fenômeno da internet.
PRIMEIRA INFÂNCIA – p.58
Os saberes dos bebês
As descobertas de diversas áreas do conhecimento a respeito das habilidades e possibilidades das crianças até os 18 meses impõem à escola e educadores um novo desafio: ouvir o que dizem as crianças.
PSICANÁLISE & EDUCAÇÃO – p.66
Olhar libertário
No início do século passado, sob forte influência de ideais comunitários, Maria Montessori e Anna Freud protagonizaram experiências pedagógicas que buscavam mais liberdade para as crianças.
PONTO E VÍRGULA – p.70
De olho no gerundismo
A linguística mostra a impossibilidade da influência do inglês no fenômeno de linguagem brasileiro.

________________________________________________________________

DEZEMBRO / 2016

01_CAPA EDUCACAO 235.indd

CAPA – p.26
Vinte anos de LDB
Mesmo tendo passado por mais de 30 alterações desde quando foi aprovada, em 1996, a lei maior da educação permanece à espera de ser totalmente implementada.
CAPA / HISTÓRIA – p.34
A primeira LDB
Objeto de disputa após a redemocratização do pós-guerra, lei levou 13 anos para ser aprovada.
ENTREVISTA – p.08
Hora do diálogo
Para Miriam Abramovay, pesquisadora voltada a questões relativas à juventude e à violência, escola precisa se empenhar em entender a cultura juvenil e fazer com que os jovens sejam partícipes de sua mudança.
LEITURAS EDUCADORAS – p.24
A meritocracia do sentimento
Somos responsáveis pelas emoções que cultivamos, somos responsáveis pela nossa afetividade.
ENSINO DE INGLÊS – p.36
A língua das relações
Educação brasileira precisa despertar para a urgência de ensinar melhor a língua inglesa; licenciaturas tentam renovar-se, mas procura é maior para bacharelado e tradução.
NEUROCIÊNCIA – p.42
A importância dos sonhos
Um elaborado mecanismo que nos ajuda a solucionar problemas e a ensaiar para situações da vida, sonhar é essencial para o aprendizado.
PESQUISA HOJE – p.46
Olhar sobre o desempenho
Dissertação analisa gastos desagregados no nível da escola para buscar o que causa mais impacto positivo na aprendizagem. Investimento em coordenação pedagógica é destaque.
PSICANÁLISE E EDUCAÇÃO – p.50
Melanie Klein
A educação como repressão; a brincadeira como elaboração.
PONTO E VÍRGULA – p.54
Melhor prevenir
Não basta apontar um erro de grafia e propor uma regra, mas sim explicá-lo para que não volte a ocorrer.

_________________________________________________________________

OUTUBRO / 2016

Educação

CAPA – p.30
Hora de discernimento
Em tempo de polarizações, a afirmação da dimensão ética da educação pode ajudar estudantes e sociedade a dar um passo além, saindo dos condicionamentos normativos para escolhas decorrentes de reflexão mais profunda.
CAPA / HUMANIDADES – p.38
Na corda bamba
Vistas como disciplinas pouco “práticas”, filosofia e sociologia sofrem questionamento constante no currículo do ensino médio.
ENTREVISTA – p.08
Luta contra os dogmas
Em seu recém-lançado livro sobre alfabetização, Magda Becker Soares, maior referência brasileira sobre o tema, destrincha os vários aspectos do processo e desmonta as crenças ligadas à defesa de métodos específicos.
ENTRE MARGENS – p.26
A queda do império
Há duas décadas espera-se pela regulamentação da autonomia pedagógica.
LEITURAS EDUCADORAS – p.28
Meu vestibular
Uma prova feita a partir apenas de leitura de livros, para serem lidos nas linhas e entrelinhas.
PSICANALISE E EDUCAÇÃO – p.42    
Criança, corpo e linguagem
Criadora da boneca-flor e das Casas Verdes, Françoise Dolto defendia a importância de falar com clareza e sinceridade com as crianças, desde pequenas, o que as ajudaria a desenvolver sua confiança e segurança politica.
TOP EDUCAÇÃO / GESTÃO – p.74
Direto ao ponto
Cada vez mais demandada, a profissionalização no âmbito escolar requer pessoas qualificadas, com funções bem definidas e clareza de objetivos em todo o ambiente escolar.

____________________________________________________________

SETEMBRO / 2016

Educação

CAPA – p.34
A potência do experimentar
Com a prototipagem e um aprendizado baseado na ideia de que tudo em que se coloca a mão na massa é assimilado de forma mais profunda, as disciplinas das chamadas ciências duras (mas não só) tem ganhado novo colorido.
CAPA/DESAFIOS – p.42
A tecnologia como meio
Encantamento com a máquina e falta de tempo e recursos afastam professores dos benefícios de aprendizado por meio da prototipagem.
CAPA/CAMINHOS – p.44
O encontro da didática e da tecnologia
Equipes de tecnologia trabalham em parceria com professores para criar projetos que foquem o conteúdo.
GRANDE ENCONTRO – p.28
Os desafios da gestão
Evento promovido pela revista Educação reúne mais de 400 gestores e traz debates sobre diversos temas relativos à gestão, como excelência, acessibilidade e mundo digital.
NEUROCIÊNCIAS – p.46
Como fica a memoria?
Cada vez mais recorremos a hardware para armazenar informações diversas. Temos acesso a praticamente qualquer assunto em um clique. Especialistas discutem como as facilidades tecnológicas estão afetando o cérebro e, sem dúvida, desafiando sistemas tradicionais de ensino.
GRANDES TEMAS – p.50          
Outros sóis, outras terras
Em duas décadas e meia, cerca de 3,5 mil exoplanetas – ou planetas extrassolares – foram detectados em 2.600 sistemas planetários. Mas a descoberta de condições para a vida similares às da Terra resta como desafio.
SAÚDE – p.54
Educação contra o ZIKA
Escolas da rede pública são protagonistas na prevenção e combate aos focos do mosquito Aedes Aegypti. Pacto formaliza compromissos das instituições de educação.
EDUCAÇÃO NA MÍDIA – p.60
Pontos críticos
Debate educacional precisa superar a simples listagem de diagnósticos de pontos problemáticos, há muito tempo conhecidos por todos, e chegar a análises multifatoriais mais elaboradas e propositivas.

_____________________________________________________________

AGOSTO / 2016

Educação

CAPA – p.32
Entre o ideal e o real
Dois anos após sua aprovação, o Plano Nacional de Educação tem metas parciais e estratégias vencidas e vencendo sem serem cumpridas. Agravada pela crise, a questão do financiamento é um nó, mas não o único.
ENTREVISTA – p.08
Por um olhar ampliado
Grande referência nacional quando o assunto é formação docente, Bernardete Gatti defende a superação de visões estagnadas e a integração de conhecimentos de forma a propiciar que os novos professores tenham uma abordagem interdisciplinar.
ENTRE MARGENS – p.28
Corrupções
A corrupção da prática pedagógica é mais destrutiva do que o Zika.
LEITURAS EDUCADORAS – p.30
Era, é e será uma vez
Memória não é decoreba. Não é repetição. Não é e nunca foi tradicionalismo. Memória renova o aprendizado.
EDUCAÇÃO NO MUNDO – p.44
Em sintonia com o trabalho
Sistema dual alemão, baseado em parceria com as empresas, exige boa formação tanto dos docentes de aula teóricas como dos instrutores práticos.
GESTÃO – p.50
Hora de ser criativo
A crise bateu à porta da educação, com muitas famílias optando pela escola pública, Mas as escolas privadas estão se mexendo para minimizar essa tendência.
PSICANALISE & EDUCAÇÃO – p.56
Novo olhar sobre a Psique Infantil
Sabina Spielrein, analista de Jean Piaget por oito meses, foi pioneira ao vislumbrar diferentes possibilidades de desenvolvimento infantil.
PONTO E VIRGULA – p.60
A natureza como bússola
Tendência de ver os idiomas pelo prima das ciências naturais orientou pesquisas linguísticas.

________________________________________________________________________

JUNHO/JULHO – 2016

Educação

CAPA – p.30
Símbolo difícil de emplacar
As bibliotecas escolares, que até 2020 deveriam ser presença obrigatória em todas as escolas brasileiras, mostram um dos pontos vulneráveis das políticas de leitura e seus resultados no Brasil.
CAPA / EXPERIÊNCIAS – p.36
Ambientes leitores
Nas escolas que conseguem ultrapassar a relação burocrática com a leitura e incorporá-la em seu cotidiano, benefícios vão muito além do esperado.
CAPA/ DESIGUALDADE – p.38
Relação direta
Pouca presença de bibliotecas e baixos índices socioeconômicos coincidem.
CAPA/ MUNDO DIGITAL – p.40
Coisa do passado?
Presença de bibliotecas é superada por laboratórios de informática em escolas.
BETT EDUCAR – p.28
A era do ensino em rede
A escola e a adaptação aos modos de pensar do mundo da tecnologia.
ENSINO MÉDIO – p.42
À procura de um modelo
Em meio ás discussões sobre a Base Nacional Comum Curricular, debate sobre o ensino médio coloca em pauta modelos de flexibilização e o temido aprofundamento de desigualdades.
ENSINO MÉDIO/ ESCOLAS PRIVADAS – p.46
Caminhos múltiplos
Projetos desenvolvidos em instituições de ensino particulares tornam os currículos mais flexíveis e impactam diretamente o projeto de vida dos alunos.
ENSINO MÉDIO/ TÉCNICO – p.48
Do técnico ao superior
Modelo paulista facilita passagem de alunos do ensino médio à formação superior.
NOVO MINISTRO: PERFIL – p.50
Entre a eficiência e o consenso
Mendonça Filho, 51º ministro da Educação, tem pela frente uma equação difícil de ser resolvida.
PSICANÁLISE & EDUCAÇÃO – p.58
Emmi Pikler: a narratividade e a compreensão da criança
Emmi Pikler desenvolveu técnicas de cuidado para criar uma experiência de vida para as crianças que estimulassem seu desenvolvimento e evitassem as faltas dramáticas provocadas pela ausência dos pais.

___________________________________________________________________________

MAIO / 2016

Educação

CAPA – p.50
Liderar é preciso
Em tempos de gestão democrática, atuação do diretor aparece como um dos principais fatores de impacto sobre a aprendizagem. Resta, no entanto, redesenhar o cargo em função da nova realidade do mundo educacional.
CAPA / EDUCAÇÃO NO MUNDO – p.56
Autonomia inglesa
Sistema inglês é um dos que mais apostam na autonomia do diretor, ainda que, por vezes, enfatize em excesso a cobrança em tempos muito curtos.
CAPA/ EXPERIÊNCIAS – p.60
As partes e o todo
Fazer com que todos se sintam parte da escola e responsáveis por ela é apontado por gestores como um dos maiores desafios dos diretores escolares.
GRANDES TEMAS – p.36
Mais próximo do começo
Comprovação da existência das ondas gravitacionais, previstas por Einstein um século atrás, abre novas perspectivas para o entendimento do processo da origem do Universo.
PESQUISA HOJE – p.42
Seleção velada
Como escolas públicas instauram práticas silenciosas de seleção de alunos, criando distorções nas redes de ensino.
INOVAÇÃO – p.66
Hora de mostrar serviço
Setor educacional passa por uma febre de ofertas de novas empresas de serviços, as start-ups; Bett Educar 2016 terá espaço destinado a esses novos empreendedores.
ESTRATÉGIA DE ENSINO – p.72
Aprendizado em jogo
Quando bem planejadas, atividades lúdicas em disciplinas tradicionais podem ir além da função de passatempo e ensinar conteúdos específicos e lições de convivência.
MATEMÁTICA – p.76
Desafios e surpresas do professor novato.
O primeiro dia de aula, o primeiro exercício na lousa, o primeiro contato com a classe. Para um professor iniciante de matemática, quase nada acontece da forma como ele imaginava.
NEUROCIÊNCIA – p.80
Decisões: o que pesa na balança?
Fazer escolhas é um processo cerebral complexo que, ao contrário do que se pensa, envolve mais a emoção do que a razão.
ENSAIO FOTOGRÁFICO – p.86
Infância em destaque
Exposição no MASP reúne representações da infância, considerando diferentes períodos históricos, contextos sociais e técnicas artísticas.

 ___________________________________________________________

ABRIL / 2016

BOOK EDUCACAO 228.indb

CAPA – p.32
Inclusão na prática
A dificuldade de incluir efetivamente alunos com deficiência nas classes comuns divide professores e especialistas. Para uns, faltam condições estruturais. Para outros, o problema é de formação e concepção da educação.
CAPA / ATENDIMENTO – p.38
Quem atende a inclusão
Apesar de algumas escolas recorrerem a respostas negativas e evasivas quanto ao ensino inclusivo, instituições mostram que é possível trabalhar com a singularidade dos alunos com e sem deficiência.
ENTREVISTA – p.06
Os grandes nós
Alfabetizar melhor, fazer convergir as ações dos atores educacionais e melhorar o uso dos recursos públicos são questões centrais da educação para o ex-ministro Renato Janine Ribeiro.
EDUCAÇÃO EM NÚMEROS – p.20
Língua materna
Apesar de ser 1% do total, número de professores indígenas cresceu 56% desde 2009.
ENTRE MARGENS – p.22
Exequibilidade
Os dilemas da Base Nacional Comum e os riscos dela decorrente tal como está.
LEITURAS EDUCADORAS – p.24
Falta uma vogal na educação
No jogo das letras, a vogal faltante é aquela que pode expressar algo mais do que desejos pouco consistentes: o ideal autêntico.
METODOLOGIA – p.26
Aprender química pra quê?
Quem leciona pode se confrontar com essa dúvida dos estudantes. Será que a química é tão imperceptível na vida deles? Ou algo que precisa mudar no jeito de ensinar?
ENSAIO FOTOGRÁFICO – p.44           
Artistas e educadores
Exposição no MAM, em São Paulo, reúne sete artistas nacionais e internacionais que utilizam processos educativos em suas produções.
MEIO AMBIENTE – p.46
Alfabetização ecológica
Projetos e escolas vão além de práticas compartimentadas como reciclagem e hortas e buscam trabalhar a educação socioambiental de forma holística.
PONTO E VÍRGULA – p.54
Concordância escorregadia
Há casos de concordância verbal que se afastam da norma-padrão e, em contextos formais, podem levar as pessoas á duvida.

__________________________________________________________

MARÇO / 2016

Rev educação

CAPA – p.32
Em busca da regra viável
Indispensável para o exercício de controles sobre a administração pública e privada, a burocracia costuma ser identificada como trava de muitas iniciativas. E resultou num ambiente bem mais complexo após a promulgação da Constituição de 1988.
ENTREVISTA – p.06
A chaga da desigualdade
Para o economista e escritor Eduardo Giannetti da Fonseca, a universalização do ensino fundamental ainda não ocorreu de fato, pois os estudantes não conseguem se apropriar dos conhecimentos que deveriam ter.
EDUCAÇÃO EM NÚMEROS – p.18
Movimentos das matriculas
Bônus demográfico faz cair o numero de alunos nas escolas; evasão ainda é preocupante.
LEITURAS EDUCADORAS – p.22
Whatsapp educacional
Estratégias para utilizar as novas mídias como aliadas do ensino.
GRANDES TEMAS – p.26
Você é inteligente? Agradeça à tataravó da sua tataravó
Os genes ligados à cognição estão concentrados no cromossomo X, transmitido pelas mães aos filhos. Alguns pesquisadores acreditam que os humanos devem suas habilidades mentais às nossas ancestrais do sexo feminino, que fizeram boas escolhas no passado.
FORMAÇÃO DOCENTE – p.44 
Redesenho
Licenciaturas começam a ganhar cara nova, investindo em novos currículos e em maior contato com a prática desde o inicio dos cursos.
OLIMPÍADAS – p.50       
Repertório novo
Transforma, programa oferecido pelo Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e pelo Ministério da Educação, traz às escolas de todo o Brasil a oportunidade de trabalhar diversidade, novas modalidades e interdisciplinaridade.
PONTO E VÍRGULA – p.54
Entre variáveis
Diversos aspectos internos e também externos à gramática explicam por que se usam determinadas construções.

___________________________________________________________

FEVEREIRO / 2016

Educação

CAPA – p.34
O sinuoso lugar da escola
Assediados pela necessidade de se parecer com a ‘vida real’, mais próximos do mundo do trabalho e da tecnologia, o tempo e o espaço escolares estão na berlinda; pensadores e pesquisadores refletem sobre onde a escola se encaixa na sociedade contemporânea.
CAPA / ESPAÇO FÍSICO – p.40
Espaços naturais
Mais convivência, soluções democráticas e contato com a natureza: algumas soluções para quem busca reinventar o tempo e o espaço da escola.
ENTREVISTA – p.06
Qualidade, a pedra no sapato
Rebeca Otero, coordenadora de Educação da Unesco no Brasil, fala sobre avanços do ensino brasileiro nos últimos 15 anos e destaca passos a serem dados para melhorias até 2030, como a necessária guinada na aprendizagem.
EDUCAÇÃO EM NÚMEROS – p.22
Intolerância e permanência no Ensino Médio
Pesquisa divulgada pelo MEC mostra que jovens são hostis a homossexuais no ambiente escolar.
LEITURAS EDUCADORAS – p.26
Onde formar literartistas?
O literartista é mais do que um escritor, é aquele que escreve porque não pode renunciar a escrever.
EDUCAÇÃO INFANTIL – p.30
O poder da música
Contato das crianças com o universo sonoro enriquece a percepção e estimula o cérebro; prática incentiva a escuta, o improviso, as atividades em grupo e a autonomia.
GESTÃO – p.44
Grande amigável
Sistemas de atribuição de aula com base em algoritmos economizam tempo e facilitam o trabalho na escola.
FAMÍLIA E ESCOLA – p.46                    
Velhos atores, novas relações.
Ao esperar que a escola atenda a demandas particulares e questionar decisões pedagógicas, a família interfere no entendimento das crianças sobre a relação entre os espaços público e privado.
PONTO E VÍRGULA – p.52
Voltar é partir para outro lugar
Exercícios de estilo mostram que usar outras palavras para a mesma coisa sempre acrescenta um novo significado a um texto.

_________________________________________________________

NOVEMBRO / 2015

capa

CAPA – ESPECIAL TECNOLOGIA – p.46
No caminho da inovação
A experiência de escolas que estão transformando o modelo de ensino com a ajuda da tecnologia. 
PROGRAMAÇÃO – p.52
Uma nova linguagem
Como ensinar programação e as vantagens de inserir a atividade no currículo.
GESTÃO – p.58
Um mundo a explorar
Com técnicas de Big Data, escolas podem melhorar tanto o desempenho dos alunos como a gestão escolar.
PLATAFORMAS ADAPTATIVAS
Na dose certa – p.62
Para uma maior eficácia, plataformas digitais devem preservar a autonomia de professores e alunos.
Longe da revolução – p.64
Paulo Blikstein, de Standford, explica por que a tecnologia em si não democratizará o ensino.
COMUNICAÇÃO – p. 66
Diálogo aberto
O uso das redes sociais para ampliar o contato com os pais e aproximá-los do universo escolar. 
ÉTICA – p.68
O dilema das redes sociais
Dilemas éticos e legais da exposição de alunos nas redes sociais.
VITRINE – p.72
Ensino multiplataforma
Novidades em produtos, aplicativos e sites para apoiar o professor em sala de aula.
DEBATES – p.34
Rumos da gestão
Gestores discutem temas como liderança e evasão em evento promovido pela Editora Segmento.
ALIMENTAÇÃO – p.38
Comer bem é cultura
O impacto da alimentação na aprendizagem.
LÍNGUA ESTRANGEIRA – p.76
Para inglês ver
Pesquisadores tentam entender por que o ensino da língua inglesa não decola no Brasil.

_____________________________________________________

OUTUBRO / 2015

capa

CAPA – p.42
Professores para quê?
Uma especulação sobre a ação e o lugar dos professores na atualidade, por meio do diálogo com educadores e com obras e ideias do passado e do presente.
CAPA RESENHA – p.54
O caminho do mestre
Há 52 anos, na França pré-maio de 1968, Georges Gusdorf lançava “Professores para quê?”, uma elegia ao – verdadeiro mestre.
ENTREVISTA – p.06
Alta intensidade
Pesquisadora argentina defende mudanças no processo de escolarização para tornar o aprendizado eficaz e relevante. Guillermina Tiramonti: as mudanças em curso no sistema educacional ainda são dispersas e marginais.
GRANDES TEMAS – p.28
Crime de lesa-humanidade
A destruição de acervos histórico-culturais, como os recentes dizimados na Síria, representa um pesado baque na ideia de civilidade.
GESTÃO – p. 34
O valor dos secretários
Com a modernização da gestão e informatização, secretaria exige profissionais mais capacitados, com formação específica e que saibam reconhecer sua importância na estrutura da escola.
DESIGUALDADES – p.60
Questões de gênero
Explicar diferenças de desempenho em matemática e por que poucas mulheres partem para as exatas é missão complexa. Representações de gênero no ambiente escolar e em livros didáticos ajudam a desenhar uma resposta.
CINEMA E EDUCAÇÃO – p.68
Os limites do professor
Numa escola de Havana, filme mostra as tensões entre educadores que têm diferentes visões sobre o que é seu ofício. Diretor cubano Ernesto Daranas faz reflexão em torno do papel do professor de crianças e adolescentes em situações de risco.
EDUCAÇÃO NO MUNDO – p.72
O método nórdico
Finlândia exporta programa cujo objetivo central é evitar que o bullying tenha “plateia”, o que desestimula o agressor.
PONTO E VÍRGULA – p.76
Cultivo conhecido
Projetos simples, como trabalhar a partir de textos dos alunos, ajudam o professor a ensinar questões gramaticais.
__________________________________________________________

SETEMBRO/2015

CAPA – p.38
À espera dos resultados
Com a adesão de quase a totalidade dos municípios brasileiros, Pacto Nacional pela alfabetização na idade certa ainda é incógnita quanto aos resultados de aprendizagem; formação docente atualiza conceitos e aproxima letramento e alfabetização.
CAPA ANA – p.44
Divulgação problemática
Pouco acesso aos resultados da Avaliação Nacional da Alfabetização é empecilho e objeto de crítica por parte de especialistas.
CAPA EXPERIÊNCIAS – p.46
Caminhos possíveis
Desafio é conseguir que os professores experimentem novos modos de trabalhar.
CAPA DESENVOLVIMENTO INFANTIL – p.48
Modelo ainda incompleto
Olhar para outros fatores ajudará na alfabetização.
ENTREVISTA – p.06
A sedução da leitura
Escritora colombiana Yolanda Reyes alerta para o fato de que a pressa atrapalha a formação das crianças como leitoras. E prega que se leia literatura em voz alta também aos professores.
GESTÃO – p.30
O equilíbrio integral
Reorganização do currículo e nova postura do corpo docente são desafios para os gestores que desejam ampliar a permanência dos alunos na escola.
ESTRANGEIROS – p.90
O caminho da língua portuguesa
Profissionais de áreas diversas se dedicam ao ensino do idioma a refugiados, criando metodologias com foco na integração das pessoas à cultura, ao trabalho e à educação.
CIÊNCIA E SAÚDE – p.94
É hora de meditar
Ainda pouco difundida no universo da educação, a prática da meditação começa a ganhar adeptos em escolas.
TECNOLOGIA & GESTÃO – p.100
Do papel ao byte
Escolas aderem a sistemas digitais que permitem gerenciar de avaliações a ações de marketing. Especialistas apontam aspectos positivos e falam sobre a preocupação com a segurança.
EDUCAÇÃO NO MUNDO – p.104
Jesuítas do século 21
Escolas jesuítas da Catalunha apostam na adaptação do modelo pedagógico aos novos tempos.

______________________________________________________________________

AGOSTO / 2015

EDUC

CAPA – p.40
A barreira do início
Conhecer a realidade escolar antes de conquistar o diploma enriquece a carreira do professor. Universidades apostam em programas de estágio e projetos de residência pedagógica para diminuir o abandono precoce da carreira.
CAPA RESIDÊNCIA PEDAGÓGICA – p.44
Em busca de novos modelos
Universidades e redes públicas procuram desenhar novas formas de preparar os futuros professores para um ingresso em que se sintam mais seguros sobre o que fazer.
CAPA PARTICULARES – p.47
Contrastes
Vivência em escolas privadas pode oferecer uma experiência mais variada aos professores em formação, algumas vezes tratados como trainees.
ENSAIO FOTOGRÁFICO – p.32
A poesia de cada um
Exposição em São Paulo exibe a produção de poetas contemporâneos e convida o público a compor seus próprios versos.
GRANDES TEMAS – p.34
Mudança de perfil
Expectativa de vida dos brasileiros aumentou 12,4 anos entre 1980 e 2013. Em 2050, teremos cerca de 16 milhões de pessoas com 80 anos ou mais.
EDUCAÇÃO INFANTIL – p.54
Abertura para o mundo
Aspecto central da educação na primeira infância, o conhecimento do outro e do mundo social pode ser explorado por meio de várias estratégias e pela aguçada percepção do professor.
VIDEOAULAS – p.58
Astros da educação digital
Eles fazem (muito) sucesso com canais e plataformas on-line voltados aos estudantes que deixaram a sala de aula com dúvidas ou que precisam revisar algum conteúdo.
DIREITO EDUCACIONAL – p.64
A educação onde o aluno está
Assegurado pela Lei de Diretrizes e Bases da Educação, o atendimento educacional em ambiente hospitalar ainda é uma realidade para poucos no Brasil. Mas ajuda até a melhorar a saúde do paciente.

______________________________________________________________________________

JULHO / 2015

FOTO

CAPA – p.34
Cultura do movimento
Antes sinônimos de bola e esportes coletivos, as aulas de educação física no Brasil se abrem para práticas corporais diversas, sem privilegiar os mais rápidos e mais fortes, mas incentivando um olhar crítico sobre o entorno dos alunos.
CAPA PRÁTICAS – p.42
Bola rolando
Idade, infraestrutura, objetivos: quais fatores podem influenciar a preparação de uma aula de educação física.
CAPA HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO – p.44
Da eugenia à pedagogia
Disciplina passou da prática da ginástica voltada para a melhoria de uma geração a novo status dentro do currículo escolar.
PESQUISA HOJE – p.26
As sutilezas do olhar
Dissertação de mestrado analisa a percepção que professores de educação infantil têm de seus alunos negros.
GRANDES TEMAS – p.30
Para virar a página
Depois de mais de cinco décadas, Estados Unidos e Cuba ensaiam reaproximação histórica.
EDUCAÇÃO INFANTIL – p.46
Qualidade em construção
Com base em indicadores do MEC, São Paulo e Salvador criam documentos próprios para orientar a autoavaliação de suas escolas de educação infantil.
CIÊNCIAS – p.50
Imagens em movimento
Conteúdos digitais permitem que professores expliquem melhor os processos científicos.
MERCADO – p.54
No centro da pauta
Soluções de personalização do ensino e palestras sobre o uso de recursos tecnológicos na escola foram destaques da Bett Brasil Educar 2015
EDUCAÇÃO NO MUNDO – p.56
A polêmica da inclusão
Província de Buenos Aires, maior rede pública da Argentina, adota medidas polêmicas para aumentar a inclusão de estudantes na escola primária.

____________________________________________________________

JUNHO/2015

produto_4114_dispersos_ou_multifocados_

CAPA – p.34
A geração de Alice
Como as crianças que nasceram imersas na tecnologia aprendem com a informação chegando por tantas fontes? Pesquisas recentes mostram que a escola não deveria se deixar levar pelo deslumbramento com a capacidade dos pequenos de “aprenderem sozinhos”. Eles ainda precisam de apoio no processo de construção da autonomia.
CAPA TECNOLOGIA – p.40
Mudando a sala de aula
A escola ainda precisa entender que o benefício da tecnologia não está no equipamento, mas na possibilidade de os alunos criarem suas próprias narrativas.
ENTREVISTA – p.06
Transformar o professor
Entrevista com Claudio Naranjo: professor deve se dedicar ao desenvolvimento humano, não à incorporação de conhecimentos.
RESENHA – p.18
Matemática do futuro
Autor utiliza recursos modernos para resolver os maiores problemas de todos os tempos.
EDUCAÇÃO EM NÚMEROS – p.20
Adolescência fora da escola
Cresce o número de jovens que não trabalham, nem estudam.
ENTRE MARGENS – p.22
Cidadania e respeito
Não se prepara jovens para a cidadania, mas se educa onde prevalece o exemplo.
LEITURAS EDUCADORAS – p.24
A arte de ler criativamente
Um modo inteligente de ler transforma até mesmo os livros menos bons em leituras relevantes para nosso crescimento intelectual e pessoal.
REPORTAGEM – p.28
Greve no Paraná
1988-2015: os saldos da violência nas manifestações de professores no Paraná. No comparativo entre os protestos, especialistas dizem que a reação de apoio à docência e à educação pode abrir um bom momento para discutir a imagem do professor na sociedade.
EDUCAÇÃO PÚBLICA – p.46
O difícil retorno
Jovens em conflito com a lei relatam problemas ao voltar para o ambiente escolar. Retorno é também um desafio para as escolas, que não sabem como lidar com esses alunos.
EDUCAÇÃO NO MUNDO – p.56
O labirinto de Bachelet
Na reta final para aprovar a prometida reforma educacional, que prevê agora a reestruturação do magistério, a presidente do Chile enfrenta uma dura batalha, no Congresso e na opinião pública.

_______________________________________________________________

MAIO/2015

01 CAPA EDUCAÇÃO 217.indd

CAPA – p.76
No limite
Pesquisas recentes mostram a influência dos estados emocionais no processo de aprendizagem. 
CAPA ROTEIRO – p.82
O caminho das emoções
Como compreender e manejar a delicada linguagem dos sentimentos e emoções. 
GRANDES TEMAS – p.38
Os herdeiros dos primeiros brasileiros
Escavações no oeste de São Paulo indicam a presença de grupos pré-históricos na região.
PESQUISA HOJE – p.44
Nova tecnologia para a fala
Um distúrbio que afeta cinco em cada 100 crianças e pode ser confundido com dislexia.
PERFIL – p.50
O professor no Ministério
Os desafios do novo ministro da Educação, o filósofo e educador Renato Janini Ribeiro.
POLÍTICAS PÚBLICAS – p.62
Pedras no caminho
Dúvidas sobre se o Inep poderá ampliar sua atuação, como prevê o PNE.
AVALIAÇÃO – p.92
Aprendizado no espelho
A autoavaliação pode ser prejudicial caso não seja bem conduzida.
REDAÇÃO – p.96
Em busca de bons escritores
Como formar alunos capazes de se expressar na difícil arte da escrita.
CIÊNCIAS – p.102
Falando com os especialistas
Blogs da comunidade científica que são referência para professores.
EDUCAÇÃO PROFISSIONAL – p.114
O problema é ficar
Especialistas registram evasão elevada nos cursos técnicos.
EDUCAÇÃO NO MUNDO – p.120
Uma nação de letrados
Como programa na Bolívia tirou 1 milhão de adultos do analfabetismo.

______________________________________________________________________

Abril/2015

ed

CAPA – p.40
Sob pressão
Saiba como lidar com a pressão e superar obstáculos específicos do cargo de coordenação.
CAPA / FORMAÇÃO DOCENTE – p.44
Apagando incêndios
Se sua função não está clara, o coordenador se restringe a solucionar emergências, perdendo um de seus papeis principais: o de formador do espaço escolar.
CAPA / FAMÍLIA – p.46
Quebrando estereótipos
Cabe ao coordenador explicar aos pais as fronteiras entre a cultura familiar e a instituição escolar.
CAPA / AVALIAÇÃO – p.48
Pressão por resultado
Como usar os dados das avaliações para conhecer melhor os processos de ensino-aprendizagem.
CAPA / GESTÃO ESCOLAR – p.50
Gestão coletiva
Diferenciar as funções é fundamental para manter o equilíbrio entre o coordenador e a direção da escola.
GRANDES TEMAS – p.28
Próximo destino: Marte
A busca terráquea pelo Planeta Vermelho sempre esteve atrelada ao desenvolvimento científico. Agora, os primeiros humanos começam a preparar suas malas para se mudarem para lá.
EDUCAÇÃO INFANTIL – p.32
Manobra perigosa
Redes públicas de ensino insistem em contratar profissionais sem formação para o atendimento às crianças na educação infantil, uma forma de baratear custos e atender à pressão por aumento de vagas, apontam especialistas.
MEIO AMBIENTE – p.52
O resto virou verde
A partir do projeto da prefeitura, que leva composteiras para o ambiente escolar, escolas públicas e particulares ressignificaram o seu uso e ampliaram suas possibilidades pedagógicas.
EDUCAÇÃO NO MUNDO – p.58
Esquecendo o Holocausto
Pesquisas mostram que diversos países omitem informações sobre o Holocausto em seus currículos. Instituições buscam manter vida a história do genocídio.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: